Salmo de David. – Salmos 110-1

A Bíblia Online > Antigo Testamento > Livros Poéticos e Sapienciais > Salmos > Salmo de David. – Salmos 110-1 [Salmos 110:1 - Salmos 121:8]

Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te ã minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.

O Senhor enviará de Sião o cetro do teu poder. Domina no meio dos teus inimigos.

O teu povo apresentar-se-á voluntariamente no dia do teu poder, em trajes santos; como vindo do próprio seio da alva, será o orvalho da tua mocidade.

Jurou o Senhor, e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.

O Senhor, ã tua direita, quebrantará reis no dia da sua ira.

Julgará entre as nações; enchê-las-á de cadáveres; quebrantará os cabeças por toda a terra.

Pelo caminho beberá da corrente, e prosseguirá de cabeça erguida.

Louvai ao Senhor. De todo o coração darei graças ao Senhor, no concílio dos retos e na congregação.

Grandes são as obras do Senhor, e para serem estudadas por todos os que nelas se comprazem.

Glória e majestade há em sua obra; e a sua justiça permanece para sempre.

Ele fez memoráveis as suas maravilhas; compassivo e misericordioso é o Senhor.

Dá mantimento aos que o temem; lembra-se sempre do seu pacto.

Mostrou ao seu povo o poder das suas obras, dando-lhe a herança das nações.

As obras das suas mãos são verdade e justiça; fiéis são todos os seus preceitos;

firmados estão para todo o sempre; são feitos em verdade e retidão.

Enviou ao seu povo a redenção; ordenou para sempre o seu pacto; santo e tremendo é o seu nome.

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; têm bom entendimento todos os que cumprem os seus preceitos; o seu louvor subsiste para sempre.

Louvai ao Senhor. Bem-aventurado o homem que teme ao Senhor, que em seus mandamentos tem grande prazer!

A sua descendência será poderosa na terra; a geração dos retos será abençoada.

Bens e riquezas há na sua casa; e a sua justiça permanece para sempre.

Aos retos nasce luz nas trevas; ele é compassivo, misericordioso e justo.

Ditoso é o homem que se compadece, e empresta, que conduz os seus negócios com justiça;

pois ele nunca será abalado; o justo ficará em memória eterna.

Ele não teme más notícias; o seu coração está firme, confiando no Senhor.

O seu coração está bem firmado, ele não terá medo, até que veja cumprido o seu desejo sobre os seus adversários.

Espalhou, deu aos necessitados; a sua justiça subsiste para sempre; o seu poder será exaltado em honra.

O ímpio vê isto e se enraivece; range os dentes e se consome; o desejo dos ímpios perecerá.

Louvai ao Senhor. Louvai, servos do Senhor, louvai o nome do Senhor.

Bendito seja o nome do Senhor, desde agora e para sempre.

Desde o nascimento do sol até o seu ocaso, há de ser louvado o nome do Senhor.

Exaltado está o Senhor acima de todas as nações, e a sua glória acima dos céus.

Quem é semelhante ao Senhor nosso Deus, que tem o seu assento nas alturas,

que se inclina para ver o que está no céu e na terra?

Ele levanta do pó o pobre, e do monturo ergue o necessitado,

para o fazer sentar com os príncipes, sim, com os príncipes do seu povo.

Ele faz com que a mulher estéril habite em família, e seja alegre mãe de filhos. Louvai ao Senhor.

Quando Israel saiu do Egito, e a casa de Jacó dentre um povo de língua estranha,

Judá tornou-lhe o santuário, e Israel o seu domínio.

O mar viu isto, e fugiu; o Jordão tornou atrás.

Os montes saltaram como carneiros, e os outeiros como cordeiros do rebanho.

Que tens tu, ó mar, para fugires? e tu, ó Jordão, para tornares atrás?

E vós, montes, que saltais como carneiros, e vós outeiros, como cordeiros do rebanho?

Treme, ó terra, na presença do Senhor, na presença do Deus de Jacó,

o qual converteu a rocha em lago de águas, a pederneira em manancial.

Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.

Por que perguntariam as nações: Onde está o seu Deus?

Mas o nosso Deus está nos céus; ele faz tudo o que lhe apraz.

Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos do homem.

Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não vêem;

têm ouvidos, mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram;

têm mãos, mas não apalpam; têm pés, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta.

Semelhantes a eles sejam os que fazem, e todos os que neles confiam.

Confia, ó Israel, no Senhor; ele é seu auxílio e seu escudo.

Casa de Arão, confia no Senhor; ele é seu auxílio e seu escudo.

Vós, os que temeis ao Senhor, confiai no Senhor; ele é seu auxílio e seu escudo.

O Senhor tem-se lembrado de nós, abençoar-nos-á; abençoará a casa de Israel; abençoará a casa de Arão;

abençoará os que temem ao Senhor, tanto pequenos como grandes.

Aumente-vos o Senhor cada vez mais, a vós e a vossos filhos.

Sede vós benditos do Senhor, que fez os céus e a terra.

Os céus são os céus do Senhor, mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens.

Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio;

nós, porém, bendiremos ao Senhor, desde agora e para sempre. Louvai ao Senhor.

Amo ao Senhor, porque ele ouve a minha voz e a minha súplica.

Porque inclina para mim o seu ouvido, invocá-lo-ei enquanto viver.

Os laços da morte me cercaram; as angústias do Seol se apoderaram de mim; sofri tribulação e tristeza.

Então invoquei o nome do Senhor, dizendo:Ó Senhor, eu te rogo, livra-me.

Compassivo é o Senhor, e justo; sim, misericordioso é o nosso Deus.

O Senhor guarda os simples; quando me acho abatido, ele me salva.

Volta, minha alma, ao teu repouso, pois o Senhor te fez bem.

Pois livraste a minha alma da morte, os meus olhos das lágrimas, e os meus pés de tropeçar.

Andarei perante o Senhor, na terra dos viventes.

Cri, por isso falei; estive muito aflito.

Eu dizia na minha precipitação: Todos os homens são mentirosos.

Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?

Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do Senhor.

Pagarei os meus votos ao Senhor, na presença de todo o seu povo.

Preciosa é ã vista do Senhor a morte dos seus santos.

Ó Senhor, deveras sou teu servo; sou teu servo, filho da tua serva; soltaste as minhas cadeias.

Oferecer-te-ei sacrifícios de ação de graças, e invocarei o nome do Senhor.

Pagarei os meus votos ao Senhor, na presença de todo o seu povo,

nos átrios da casa do Senhor, no meio de ti, ó Jerusalém! Louvai ao Senhor.

Louvai ao Senhor todas as nações, exaltai-o todos os povos.

Porque a sua benignidade é grande para conosco, e a verdade do Senhor dura para sempre. Louvai ao Senhor.

Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.

Diga, pois, Israel: A sua benignidade dura para sempre.

Diga, pois, a casa de Arão: A sua benignidade dura para sempre.

Digam, pois, os que temem ao Senhor: A sua benignidade dura para sempre.

Do meio da angústia invoquei o Senhor; o Senhor me ouviu, e me pôs em um lugar largo.

O Senhor é por mim, não recearei; que me pode fazer o homem?

O Senhor é por mim entre os que me ajudam; pelo que verei cumprido o meu desejo sobre os que me odeiam.

É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar no homem.

É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar nos príncipes.

Todas as nações me cercaram, mas em nome do Senhor eu as exterminei.

Cercaram-me, sim, cercaram-me; mas em nome do Senhor eu as exterminei.

Cercaram-me como abelhas, mas apagaram-se como fogo de espinhos; pois em nome do Senhor as exterminei.

Com força me impeliste para me fazeres cair, mas o Senhor me ajudou.

O Senhor é a minha força e o meu cântico; tornou-se a minha salvação.

Nas tendas dos justos há jubiloso cântico de vitória; a destra do Senhor faz proezas.

A destra do Senhor se exalta, a destra do Senhor faz proezas.

Não morrerei, mas viverei, e contarei as obras do Senhor.

O Senhor castigou-me muito, mas não me entregou ã morte.

Abre-me as portas da justiça, para que eu entre por elas e dê graças ao Senhor.

Esta é a porta do Senhor; por ela os justos entrarão.

Graças te dou porque me ouviste, e te tornaste a minha salvação.

A pedra que os edificadores rejeitaram, essa foi posta como pedra angular.

Foi o Senhor que fez isto e é maravilhoso aos nossos olhos.

Este é o dia que o Senhor fez; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele.

Ó Senhor, salva, nós te pedimos; ó Senhor, nós te pedimos, envia-nos a prosperidade.

Bendito aquele que vem em nome do Senhor; da casa do Senhor vos bendizemos.

O Senhor é Deus, e nos concede a luz; atai a vítima da festa com cordas Tu és o meu Deus, e eu te darei graças; tu és o meu Deus, e eu te exaltarei.

Dai graças ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre. a tua palavra.

Bem-aventurados os que trilham com integridade o seu caminho, os que andam na lei do Senhor!

Bem-aventurados os que guardam os seus testemunhos, que o buscam de todo o coração,

que não praticam iniqüidade, mas andam nos caminhos dele!

Tu ordenaste os teus preceitos, para que fossem diligentemente observados.

Oxalá sejam os meus caminhos dirigidos de maneira que eu observe os teus estatutos!

Então não ficarei confundido, atentando para todos os teus mandamentos.

Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido as tuas retas ordenanças.

Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente!

Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o de acordo com a tua palavra.

De todo o meu coração tenho te buscado; não me deixes desviar dos teus mandamentos.

Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti.

Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos.

Com os meus lábios declaro todas as ordenanças da tua boca.

Regozijo-me no caminho dos teus testemunhos, tanto como em todas as riquezas.

Em teus preceitos medito, e observo os teus caminhos.

Deleitar-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra.

Faze bem ao teu servo, para que eu viva; assim observarei a tua palavra.

Desvenda os meus olhos, para que eu veja as maravilhas da tua lei.

Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.

A minha alma se consome de anelos por tuas ordenanças em todo o tempo.

Tu repreendeste os soberbos, os malditos, que se desviam dos teus mandamentos.

Tira de sobre mim o opróbrio e o desprezo, pois tenho guardado os teus testemunhos.

Príncipes sentaram-se e falavam contra mim, mas o teu servo meditava nos teus estatutos.

Os teus testemunhos são o meu prazer e os meus conselheiros.

A minha alma apega-se ao pó; vivifica-me segundo a tua palavra.

Meus caminhos te descrevi, e tu me ouviste; ensina-me os teus estatutos.

Faze-me entender o caminho dos teus preceitos; assim meditarei nas tuas maravilhas.

A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra.

Desvia de mim o caminho da falsidade, e ensina-me benignidade a tua lei.

Escolhi o caminho da fidelidade; diante de mim pus as tuas ordenanças.

Apego-me aos teus testemunhos, ó Senhor; não seja eu envergonhado.

Percorrerei o caminho dos teus mandamentos, quando dilatares o meu coração.

Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos, e eu o guardarei até o fim.

Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei, e a observe de todo o meu coração.

Faze-me andar na vereda dos teus mandamentos, porque nela me comprazo.

Inclina o meu coração para os teus testemunhos, e não para a cobiça.

Desvia os meus olhos de contemplarem a vaidade, e vivifica-me no teu caminho.

Confirma a tua promessa ao teu servo, que se inclina ao teu temor.

Desvia de mim o opróbrio que temo, pois as tuas ordenanças são boas.

Eis que tenho anelado os teus preceitos; vivifica-me por tua justiça.

Venha também sobre mim a tua benignidade, ó Senhor, e a tua salvação, segundo a tua palavra.

Assim terei o que responder ao que me afronta, pois confio na tua palavra.

De minha boca não tires totalmente a palavra da verdade, pois tenho esperado nos teus juízos.

Assim observarei de contínuo a tua lei, para sempre e eternamente;

e andarei em liberdade, pois tenho buscado os teus preceitos.

Falarei dos teus testemunhos perante os reis, e não me envergonharei.

Deleitar-me-ei em teus mandamentos, que eu amo.

Também levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que amo, e meditarei nos teus estatutos.

Lembra-te da palavra dada ao teu servo, na qual me fizeste esperar.

Isto é a minha consolação na minha angústia, que a tua promessa me vivifica.

Os soberbos zombaram grandemente de mim; contudo não me desviei da tua lei.

Lembro-me dos teus juízos antigos, ó Senhor, e assim me consolo.

Grande indignação apoderou-se de mim, por causa dos ímpios que abandonam a tua lei.

Os teus estatutos têm sido os meus cânticos na casa da minha peregrinação.

De noite me lembrei do teu nome, ó Senhor, e observei a tua lei.

Isto me sucedeu, porque tenho guardado os teus preceitos.

O Senhor é o meu quinhão; prometo observar as tuas palavras.

De todo o meu coração imploro o teu favor; tem piedade de mim, segundo a tua palavra.

Quando considero os meus caminhos, volto os meus pés para os teus testemunhos.

Apresso-me sem detença a observar os teus mandamentos.

Enleiam-me os laços dos ímpios; mas eu não me esqueço da tua lei.

 meia-noite me levanto para dar-te graças, por causa dos teus retos juízos.

Companheiro sou de todos os que te temem, e dos que guardam os teus preceitos.

A terra, ó Senhor, está cheia da tua benignidade; ensina-me os teus estatutos.

Tens usado de bondade para com o teu servo, Senhor, segundo a tua palavra.

Ensina-me bom juízo e ciência, pois creio nos teus mandamentos.

Antes de ser afligido, eu me extraviava; mas agora guardo a tua palavra.

Tu és bom e fazes o bem; ensina-me os teus estatutos.

Os soberbos forjam mentiras contra mim; mas eu de todo o coração guardo os teus preceitos.

Torna-se-lhes insensível o coração como a gordura; mas eu me deleito na tua lei.

Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos.

Melhor é para mim a lei da tua boca do que milhares de ouro e prata.

As tuas mãos me fizeram e me formaram; dá-me entendimento para que aprenda os teus mandamentos.

Os que te temem me verão e se alegrarão, porque tenho esperado na tua palavra.

Bem sei eu, ó Senhor, que os teus juízos são retos, e que em tua fidelidade me afligiste.

Sirva, pois, a tua benignidade para me consolar, segundo a palavra que deste ao teu servo.

Venham sobre mim as tuas ternas misericórdias, para que eu viva, pois a tua lei é o meu deleite.

Envergonhados sejam os soberbos, por me haverem subvertido sem causa; mas eu meditarei nos teus preceitos.

Voltem-se para mim os que te temem, para que conheçam os teus testemunhos.

Seja perfeito o meu coração nos teus estatutos, para que eu não seja envergonhado.

Desfalece a minha alma, aguardando a tua salvação; espero na tua palavra.

Os meus olhos desfalecem, esperando por tua promessa, enquanto eu pergunto: Quando me consolarás tu?

Pois tornei-me como odre na fumaça, mas não me esqueci dos teus estatutos.

Quantos serão os dias do teu servo? Até quando não julgarás aqueles que me perseguem?

Abriram covas para mim os soberbos, que não andam segundo a tua lei.

Todos os teus mandamentos são fiéis. Sou perseguido injustamente; ajuda-me!

Quase que me consumiram sobre a terra, mas eu não deixei os teus preceitos.

Vivifica-me segundo a tua benignidade, para que eu guarde os testemunhos da tua boca.

Para sempre, ó Senhor, a tua palavra está firmada nos céus.

A tua fidelidade estende-se de geração a geração; tu firmaste a terra, e firme permanece.

Conforme a tua ordenança, tudo se mantém até hoje, porque todas as coisas te obedecem.

Se a tua lei não fora o meu deleite, então eu teria perecido na minha angústia.

Nunca me esquecerei dos teus preceitos, pois por eles me tens vivificado.

Sou teu, salva-me; pois tenho buscado os teus preceitos.

Os ímpios me espreitam para me destruírem, mas eu atento para os teus testemunhos.

A toda perfeição vi limite, mas o teu mandamento é ilimitado.

Oh! quanto amo a tua lei! ela é a minha meditação o dia todo.

O teu mandamento me faz mais sábio do que meus inimigos, pois está sempre comigo.

Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação.

Sou mais entendido do que os velhos, porque tenho guardado os teus preceitos.

Retenho os meus pés de todo caminho mau, a fim de observar a tua palavra.

Não me aperto das tuas ordenanças, porque és tu quem me instrui.

Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! mais doces do que o mel ã minha boca.

Pelos teus preceitos alcanço entendimento, pelo que aborreço toda vereda de falsidade.

Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho.

Fiz juramento, e o confirmei, de guardar as tuas justas ordenanças.

Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua palavra.

Aceita, Senhor, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, e ensina-me as tuas ordenanças.

Estou continuamente em perigo de vida; todavia não me esqueço da tua lei.

Os ímpios me armaram laço, contudo não me desviei dos teus preceitos.

Os teus testemunhos são a minha herança para sempre, pois são eles o gozo do meu coração.

Inclino o meu coração a cumprir os teus estatutos, para sempre, até o fim.

Aborreço a duplicidade, mas amo a tua lei.

Tu és o meu refúgio e o meu escudo; espero na tua palavra.

Apartai-vos de mim, malfeitores, para que eu guarde os mandamentos do meu Deus.

Ampara-me conforme a tua palavra, para que eu viva; e não permitas que eu seja envergonhado na minha esperança.

Sustenta-me, e serei salvo, e de contínuo terei respeito aos teus estatutos.

Desprezas todos os que se desviam dos teus estatutos, pois a astúcia deles é falsidade.

Deitas fora, como escória, todos os ímpios da terra; pelo que amo os teus testemunhos.

Arrepia-se-me a carne com temor de ti, e tenho medo dos teus juízos.

Tenho praticado a retidão e a justiça; não me abandones aos meus opressores.

Fica por fiador do teu servo para o bem; não me oprimem os soberbos.

Os meus olhos desfalecem ã espera da tua salvação e da promessa da tua justiça.

Trata com o teu servo segundo a tua benignidade, e ensina-me os teus estatutos.

Sou teu servo; dá-me entendimento, para que eu conheça os teus testemunhos.

É tempo de agires, ó Senhor, pois eles violaram a tua lei.

Pelo que amo os teus mandamentos mais do que o ouro, sim, mais do que o ouro fino.

Por isso dirijo os meus passos por todos os teus preceitos, e aborreço toda vereda de falsidade.

Maravilhosos são os teus testemunhos, por isso a minha alma os guarda.

A exposição das tuas palavras dá luz; dá entendimento aos simples.

Abro a minha boca e arquejo, pois estou anelante pelos teus mandamentos.

Volta-te para mim, e compadece-te de mim, conforme usas para com os que amam o teu nome.

Firma os meus passos na tua palavra; e não se apodere de mim iniqüidade alguma.

Resgata-me da opressão do homem; assim guardarei os teus preceitos.

Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo, e ensina-me os teus estatutos.

Os meus olhos derramam rios de lágrimas, porque os homens não guardam a tua lei.

Justo és, ó Senhor, e retos são os teus juízos.

Ordenaste os teus testemunhos com retidão, e com toda a fidelidade.

O meu zelo me consome, porque os meus inimigos se esquecem da tua palavra.

A tua palavra é fiel a toda prova, por isso o teu servo a ama.

Pequeno sou e desprezado, mas não me esqueço dos teus preceitos.

A tua justiça é justiça eterna, e a tua lei é a verdade.

Tribulação e angústia se apoderaram de mim; mas os teus mandamentos são o meu prazer.

Justos são os teus testemunhos para sempre; dá-me entendimento, para que eu viva.

Clamo de todo o meu coração; atende-me, Senhor! Eu guardarei os teus estatutos.

A ti clamo; salva-me, para que guarde os teus testemunhos.

Antecipo-me ã alva da manhã e clamo; aguardo com esperança as tuas palavras.

Os meus olhos se antecipam Ouve a minha voz, segundo a tua benignidade; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua justiça.

Aproximam-se os que me perseguem maliciosamente; andam afastados da tua lei.

Tu estás perto, Senhor, e todos os teus mandamentos são verdade.

Há muito sei eu dos teus testemunhos que os fundaste para sempre.

Olha para a minha aflição, e livra-me, pois não me esqueço da tua lei.

Pleiteia a minha causa, e resgata-me; vivifica-me segundo a tua palavra.

A salvação está longe dos ímpios, pois não buscam os teus estatutos.

Muitas são, Senhor, as tuas misericórdias; vivifica-me segundo os teus juízos.

Muitos são os meus perseguidores e os meus adversários, mas não me desvio dos teus testemunhos.

Vi os pérfidos, e me afligi, porque não guardam a tua palavra.

Considera como amo os teus preceitos; vivifica-me, Senhor, segundo a tua benignidade.

A soma da tua palavra é a verdade, e cada uma das tuas justas ordenanças dura para sempre.

Príncipes me perseguem sem causa, mas o meu coração teme as tuas palavras.

Regozijo-me com a tua palavra, como quem acha grande despojo.

Odeio e abomino a falsidade; amo, porém, a tua lei.

Sete vezes no dia te louvo pelas tuas justas ordenanças.

Muita paz têm os que amam a tua lei, e não há nada que os faça tropeçar.

Espero, Senhor, na tua salvação, e cumpro os teus mandamentos.

A minha alma observa os teus testemunhos; amo-os extremamente.

Observo os teus preceitos e os teus testemunhos, pois todos os meus caminhos estão diante de ti.

Chegue a ti o meu clamor, ó Senhor; dá-me entendimento conforme a tua palavra.

Chegue ã tua presença a minha súplica; livra-me segundo a tua palavra.

Profiram louvor os meus lábios, pois me ensinas os teus estatutos.

Celebre a minha língua a tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justos.

Esteja pronta a tua mão para me socorrer, pois escolhi os teus preceitos.

Anelo por tua salvação, ó Senhor; a tua lei é o meu prazer.

Que minha alma viva, para que te louve; ajudem-me as tuas ordenanças.

Desgarrei-me como ovelha perdida; busca o teu servo, pois não me esqueço dos teus mandamentos.

Na minha angústia clamei ao Senhor, e ele me ouviu.

Senhor, livra-me dos lábios mentirosos e da língua enganadora.

Que te será dado, ou que te será acrescentado, língua enganadora?

Flechas agudas do valente, com brasas vivas de zimbro!

Ai de mim, que peregrino em Meseque, e habito entre as tendas de Quedar!

Há muito que eu habito com aqueles que odeiam a paz.

Eu sou pela paz; mas quando falo, eles são pela guerra.

Elevo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro?

O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.

Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não dormitará.

Eis que não dormitará nem dormirá aquele que guarda a Israel.

O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra ã tua mão direita.

De dia o sol não te ferirá, nem a lua de noite.

O Senhor te guardará de todo o mal; ele guardará a tua vida.

O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre.


Você também pode gostar:

Adicionar imagem
  • Do computador
  • De um URL
Você pode adicionar imagens relacionadas com "Salmo de David. – Salmos 110-1"  (jpg, gif, png)
Nome (opcional):

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>